Capacitismo:
como é o preconceito com pessoas com deficiência

"Esta é uma história de superação!". Quantas vezes não deparamos com falas como essa diante de uma narrativa sobre uma pessoa com deficiência?

Expressões como a citada no começo desse texto são típicas do chamado capacitismo, um comportamento preconceituoso com a pessoa com deficiência.

Capacitismo é toda forma preconceituosa de tratamento dado a pessoas com deficiência, fazendo com que elas se sintam 'incapazes'.

Capacitismo:
o que é isso?

“Se alguém diz que uma pessoa com deficiência não pode fazer algo ou que ela não é capaz de fazer algo por si só, isso é capacitismo”, explica Sidney Tobias, consultor de Acessibilidade Digital.

"Quando eu pago com cartão de crédito, me perguntam: 'você consegue digitar?' Quando alguém diz: 'apesar de ser cego, você anda muito bem'”, conta Tobias, que é deficiente visual.

Como é o capacitismo?

A infantilização de pessoas com deficiência também é um dos traços comuns do capacitismo, já que muitos veem PCDs como indivíduos incapazes de trabalhar, estudar, ter relações sexuais etc.

Uma forma de diminuir o capacitismo no cotidiano
é excluir frases e comportamentos.
Veja exemplos:

Como evitar o capacitismo no dia a dia?

- "Apesar de ser cego, você anda bem!"
"Fica dando de João sem braço"
"Que mancada!"
"E eu aqui com pernas, nem consigo fazer o que ele consegue"
"Pare de ser retardado!"
"Você é retardado?"

"Você é cego?"
"Que história inspiradora! 
"Apesar da sua deficiência, você conseguiu"
"Você estuda em uma associação?"
"Você transa mesmo assim?"
"Como você se relaciona sendo assim?"

"Nossa, mas ele/ela nem parece que tem deficiência"
"Nossa, mas a sua cara é normal"
"Mesmo sendo deficiente, ele consegue"
"Muito bom ter pessoas como você aqui".

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui