Como a umidade do ar pode impactar na nossa saúde

Ao longo dos anos, temos enfrentado os efeitos das mudanças climáticas. Com isso, é comum que a umidade do ar mude drasticamente, podendo trazer problemas à nossa saúde.

Isso acontece porque tanto a baixa quanto a alta umidade podem prejudicar nosso organismo. O ideal, segundo especialistas, seria o equilíbrio entre os dois: um clima nem seco demais, nem muito úmido.

Porém, dificilmente isso ocorre. O fato é que nosso corpo reage às mudanças na umidade, clima e temperatura. Por isso, entenda os efeitos de cada cenário na nossa saúde.

Ao enfrentarmos longos períodos de seca, nossa saúde sofre mais do que imaginamos. E um dos principais problemas relacionados a esse cenário é a desidratação.

Baixa umidade

Quando você respira um ar contendo pouca umidade, as membranas mucosas que revestem as vias respiratórias secam, podendo causar ressecamento da pele, dermatites e dor de garganta.

O ar seco ainda deixa o organismo mais suscetível às doenças virais e respiratórias, como a gripe. E essas patologias podem também gerar um processo de agressão aos músculos do coração.

A alta umidade do ar também pode trazer problemas para a saúde. Pessoas com doenças cardíacas, pulmonares ou renais são as mais vulneráveis aos efeitos das condições úmidas.

Alta umidade

No caso do coração, o clima extremamente úmido pode ser um agravante para indivíduos com insuficiência cardíaca ou com risco alto de ataques cardíacos.

Além disso, um dos principais mecanismos de resfriamento e controle de temperatura do corpo é o suor. Porém, com a umidade alta, ele não evapora tão facilmente e o corpo segue produzindo-o.

A questão é que o suor também pode causar desidratação e, consequentemente, baixar a pressão sanguínea. Assim, com o excesso de calor, o cenário só piora.

Com o calor, nosso corpo trabalha mais para manter a temperatura em níveis normais, sobrecarregando o sistema cardiovascular. Assim, podem surgir complicações cardiovasculares no futuro.

O desequilíbrio da umidade afeta ainda outros aspectos do nosso bem-estar, qualidade de vida e saúde. Ele pode afetar, por exemplo, a resistência das vias aéreas, dificultando a passagem do ar.

Por isso, vale ficar atento: em ambos os cenários, é importante beber muita água mesmo antes de sentir sede. Alternativas como um desumidificador ou umidificador de ar também podem ajudar.

Já na prática de esportes e atividades físicas ao ar livre, é importante estar ciente da temperatura e do nível de umidade e cuidar da hidratação. Em caso de dúvidas, busque a orientação de um médico.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui