Como é feito o exame de DNA durante a gravidez?

Apesar de, na maioria das vezes, ser feito após o nascimento, o exame de DNA também pode ser realizado durante a gravidez.

Na prática, há duas formas de análise de DNA durante a gestação, chamadas de método invasivo e método não invasivo. Confira a diferença entre os dois:

A determinação de vínculo genético não invasiva durante a gravidez é feita por meio de uma coleta de sangue da gestante. 

Método não invasivo

Depois, especialistas em reprodução humana realizam uma análise sensível e avançada da amostra de sangue com o objetivo de obter uma pequena quantidade de DNA fetal.

O teste não oferece nenhum tipo de risco para a gestante ou para o bebê. Porém, por se tratar de uma tecnologia nova, seu custo é elevado, variando entre R$ 1.000,00 a R$ 5.000,00.

Esse exame só pode ser realizado após 12 semanas de gestação, calculado com base na data da última menstruação. 



Método invasivo

Ainda assim, será necessário que o médico determine se a gestante está apta ou não para realizar este procedimento.

Entre a 12ª e 15ª semana de gravidez, o teste é feito com a coleta de uma biópsia de vilosidades da placenta. 

Esse método só é realizado após a assinatura de um termo de consentimento, já que o procedimento possui 1% de chance de sangramento e 0,5% de risco de aborto.

Após a 16ª semana, é possível realizar um procedimento chamado de amniocentese.
O médico irá aspirar via transabdominal uma pequena quantidade de fluído da bolsa amniótica que envolve o feto.

Por se tratar de uma análise genética menos minuciosa, o tempo de entrega dos resultados é menor. O custo do procedimento invasivo também é mais acessível, variando entre R$ 800,00 e R$ 1.500,00.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui