Como melhorar e normalizar os níveis de vitamina D no corpo

A vitamina D é um nutriente primordial para o bom funcionamento do organismo. Vital para regular a pressão arterial, ela ajuda a prevenir alguns tipos de câncer e pode até combater doenças autoimunes.

Mas você já parou para pensar o quanto de vitamina D é necessário para mantermos seus níveis adequados? Para bebês de até um ano, por exemplo, o recomendado é de 400 a 1000 unidades por dia.

Para pessoas entre 1 e 18 anos, o ideal é de 600 a 1000 unidades diárias de vitamina D. Já para adultos e gestantes, 600 a 2000 unidades ao dia é o suficiente. Anotou?

Alguns alimentos, como peixes, são ótimas fontes da substância, mas o Sol é o principal responsável por 80% a 90% da vitamina que o nosso corpo recebe.

Por isso, uma boa maneira de manter os níveis adequados de vitamina D no corpo é tomando Sol de 10 a 15 minutos duas vezes ao dia, com os braços e pernas expostos.

Afinal, a quantidade de vitamina D que será obtida é proporcional à quantidade de pele exposta. E nesse momento, é importante NÃO utilizar o filtro solar.

Mas calma, é só durante 15 minutos! O protetor solar, na verdade, pode inibir a retenção de vitamina D no corpo, dependendo do fator. E depois dessa exposição, você pode usar e abusar dele.

Ah, e evite ficar atrás de janelas, pois os raios UVB, responsáveis por ativar a síntese da vitamina D, não conseguem atravessar os vidros.

Porém, se você é uma pessoa com limitação de exposição ao Sol, é importante incluir boas fontes de vitamina D na dieta. Dá uma olhada nessa lista de alimentos riquíssimos na vitamina:

• Sardinha e atum em lata
• Fígado de boi
• Ovos
• Iogurte
• Manteiga
• Óleo de fígado de bacalhau

A má notícia é que eles também são bastante ricos em gordura saturada e, se ingeridos em grandes quantidades, podem comprometer a saúde de alguns órgãos. Então, o Sol deve ser priorizado!

Em pessoas idosas, a exposição ao Sol pode não ser efetiva na síntese de vitamina D, devido a questões metabólicas relacionadas à idade. Nesses casos, a suplementação pode ser uma saída.

Porém, para evitar problemas de saúde referente ao excesso da vitamina, o ideal é manter uma dieta balanceada e ter acompanhamento médico frequente. Cuidado em primeiro lugar!

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui