Como os filtros do
Instagram afetam
a autoestima?

Muito além da diversão, alguns
filtros do Instagram foram
criados para eliminar qualquer
tipo de "imperfeição" no visual.
Porém, essa ferramenta trouxe
alguns prejuízos.

É disso que trata o estudo
publicado pelo Journal of The
American Society of Plastic
Surgeons, em 2019: como os
filtros de aplicativos estão
associados à dismorfia corporal.

Em busca por uma beleza
próxima à dos filtros, jovens
caíram em Transtorno Disfórmico
- a chamada insatisfação com a
imagem corporal.

Essa dismorfia corporal pode levar, ainda, a transtornos alimentares, ansiedade, depressão e busca por procedimentos estéticos radicais e desnecessários.

Normalmente, as pessoas mais influenciadas negativamente por essa exposição são crianças e adolescentes.

Autoestima rebaixada, pouca autoconfiança, carência afetiva e muita insegurança também são vulnerabilidades reforçadas pelos filtros.

Sinais de
preocupação
incluem: 

negação de contato social,
de atender chamadas de vídeo
ou fotografias e expressar
descontentamento constante
com a própria imagem.

É necessário entender que os filtros não são a causa da questão: o problema está intrínseco no ser humano e a ferramenta pode ser um gatilho.

Elevar a autoestima, desenvolver o autoconhecimento e fortalecer a personalidade são passos essenciais para evitar o surgimento da dismorfia.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui