Como reconhecer um relacionamento abusivo e o que fazer?

Atualmente, “relacionamento abusivo” tornou-se um tema muito conversado e mencionado, principalmente por ser educativo e fundamental, além de ser uma questão de saúde pública.

Um relacionamento abusivo é toda e qualquer relação na qual uma pessoa exerce poder excessivo e contínuo sobre a outra, gerando sentimentos de dependência, aprisionamento, medo, insegurança e receio.

Isso não acontece somente com casais, mas pode acontecer entre pais e filhos, irmãos, amigos ou no ambiente de trabalho e pode gerar possessão, menosprezo, submissão e agressividade.

Com a falta de informação, muitas pessoas que estão nessa situação nem se dão conta das agressões e continuam presas no relacionamento. Saiba como identificar um relacionamento abusivo e o que fazer.

O primeiro passo é saber que nem toda relação abusiva tem agressividade física ou ofensas com palavrões. Muitas delas passam despercebidas e com apoio social, cultural e até religioso.

Como reconhecer?

Muitas vezes, uma pessoa de atitudes abusivas nem mesmo se dá conta de que suas atitudes são prejudiciais, possivelmente porque ela passou por isso ou assistiu tal aprendizado.

Mas, ao mesmo tempo, são envolventes, com conhecimentos e com facilidade de manipular o outro para suas verdades, pois realmente acreditam que estão certos.

Geralmente, reconhecer que está em uma relação abusiva não é fácil, pois somos tão manipulados a acreditar que isso é amor. Uma pessoa pode ficar uma vida toda nesta relação e não se dar conta.

Na maioria dos casos, é preciso auxílio de alguém de fora da relação, alguém de confiança para conversar e então poder perceber o que acontece consigo e com sua relação.

Inclusive, é exatamente por isso que pessoas abusivas tendem a criar impedimentos para que seus parceiros, filhos, amigos ou funcionários não tenham outros contatos e relações profundas.

Estar numa relação abusiva nem sempre significa separação, se ambas as partes estiverem abertas a entender que sua relação é prejudicial. E pode ser difícil alcançar essa consciência.

O que fazer?

Além disso, é importante colocar a sua saúde mental e física em primeiro lugar e refletir: o que você busca ou espera quando está numa relação? A sua relação te traz isso?

Você se sente capaz, produtivo e seguro de ser você ou depende do outro para tomar suas decisões? Tem medo de perder o outro e por isso abre mão de seus prazeres?

Caso esteja muito difícil ou sinta muito medo, não saiba como fazer, busque ajuda de alguém conhecido e confiável, mas principalmente de um profissional, para falar e se ouvir.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui