Como usar seu
smartwatch para
cuidar do coração?

Os smartwatches chegaram para ficar! Os aparelhos caíram nas graças dos praticantes de esportes e até das pessoas que se preocupam menos com performance esportiva.

Além de dados básicos sobre a atividade física, como número de passos e quilômetros andados, os smartwatches também contribuem para o monitoramento da saúde do coração.

É possível usar o seu smartwatch para monitorar a frequência cardíaca, a pressão arterial, a taxa de oxigênio, a qualidade do sono e até o gerenciamento do peso.

Smartwatch como aliado da saúde

Relógios mais modernos permitem, também, realizar o monitoramento dos níveis de colesterol e de glicose no sangue.

Para verificar o batimento cardíaco, o smartwatch dispara uma faixa de luz de baixa intensidade que atravessa a pele e detecta as mudanças no volume de sangue nos vasos cada vez que o coração bate.

Porém, ainda que ajude a monitorar o coração, o smartwatch não é o método mais eficaz para essa função.

O chamado cinto peitoral, ou faixa peitoral, é a melhor opção por utilizar eletrodos pressionados contra a pele. O acessório também usa a eletrocardiografia para registrar a atividade do coração.

Estudos apontam que esse aparelho tem aproximadamente 99% de precisão quando comparado a um eletrocardiograma tradicional (ECG).

Mesmo não sendo o dispositivo mais eficiente, as informações fornecidas pelo smartwatch são ótimas para incentivar hábitos saudáveis, como movimentar-se mais.

Pontos positivos dos smartwatches

Pesquisas apontam que os relógios inteligentes são úteis também para ajudar as pessoas a mudarem pensamentos e atitudes sobre sua capacidade na prática de exercícios.

A ideia não é usar o smartwatch para monitorar o coração apenas, mas também como um incentivador de mudanças de hábitos que inibem fatores de risco para a saúde do coração.

Especialmente para quem já tem predisposição a problemas cardíacos, manter hábitos saudáveis evita complicações sérias, como um acidente vascular cerebral (AVC) ou até mesmo um infarto.

Alguns aplicativos mais específicos, combinados aos dispositivos digitais, conseguem detectar arritmias cardíacas, como a fibrilação atrial.

Assim, o automonitoramento é uma estratégia fundamental para a saúde cardiovascular. Mas lembre-se sempre de consultar um médico para o diagnóstico preciso sobre o estado do seu coração.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui