Esclerose múltipla: como é, sintomas e tratamento

Considerada uma doença autoimune, a esclerose múltipla afeta o cérebro, os nervos ópticos e a medula espinhal (sistema nervoso central) do paciente.

Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com "intrusas" e as ataca, provocando lesões.

Essas lesões podem resultar na deterioração dos próprios nervos, em um processo potencialmente irreversível.

Com o tempo, a perda de volume cerebral em pessoas com a doença se torna cinco vezes mais rápida do que o normal.

Os primeiros sinais da doença costumam aparecer entre os 20 e 40 anos, variando de pessoa para pessoa, dependendo dos nervos afetados.

Sintomas de esclerose múltipla

No entanto, os sintomas iniciais de esclerose múltipla, no geral, são:

• Visão turva ou dupla;
• Fadiga;
• Formigamentos;
• Perda de força;
• Falta de equilíbrio;
• Espasmos musculares;


• Dores crônicas;
• Depressão;
• Dificuldade cognitivas;
• Problemas sexuais;
• Incontinência urinária.

Apesar de não ter cura, a doença pode ser controlada e ter sua progressão reduzida com o apoio de diferentes tipos de tratamentos disponíveis atualmente.

Tratamento da Esclerose múltipla

Entre eles, está o uso de cápsulas orais ou injeções diárias, semanais e mensais. Chamados de betainterferonas, esses medicamentos são distribuídos pelo Sistema
Único de Saúde (SUS).

Confira outros sintomas e como é feito o diagnóstico da esclerose múltipla no Minha Vida!

Clique aqui e leia mais