O que pode
“cortar” o efeito do
anticoncepcional?

Por isso, é preciso
garantir que toda a
medicação consiga ser
absorvida pelo corpo.

Algumas alterações
no organismo podem
reduzir a eficácia da
pílula anticoncepcional.



Confira os principais
fatores que podem
atrapalhar a ação
da pílula:

Esse risco pode surgir
por causa de algumas
situações no dia a dia,
como também por
interações medicamentosas.


Uso de outros
medicamentos:

alguns antibióticos,
anticonvulsivantes,
antidepressivos e
antirretrovirais podem
influenciar ou alterar o
efeito do anticoncepcional.
Por isso, fale com seu
médico sempre.



Vômitos e diarreia:

como são fatores que
podem alterar a
qualidade da absorção
do medicamento pelo
organismo, é possível
que o efeito da pílula
seja prejudicado.



Candidíase:

a doença em si já indica
uma situação de baixa
imunidade, portanto haverá
alteração na absorção do
anticoncepcional e maior
risco de gravidez.





Chás: 



a erva de São João, usada
para depressão, e chás que
têm efeito diurético podem
interferir na absorção do
anticoncepcional. Portanto,
redobre os cuidados se
consumir esse tipo de bebida.



Doenças intestinais: 

alguns distúrbios do trato
gastrointestinal, como
retocolite ou Doença de
Crohn, podem alterar a
absorção dos
componentes das pílulas
anticoncepcionais.

CURTIU? 

Clique aqui e leia mais
no Minha Vida!