Óleo ozonizado para a pele: benefícios e quais usar

Manter a pele bem cuidada e saudável requer vários cuidados. Para essa missão, você sabia que o óleo ozonizado pode ser um ótimo aliado?

Esse composto é uma fusão entre o gás de ozônio e óleos vegetais, que permite uma infinidade de aplicações e oferece muitos benefícios.

Por conta de suas inúmeras propriedades, esse óleo é utilizado em diversos tratamentos estéticos e medicinais, ajudando em quadros de psoríase, estria, herpes, queimaduras, úlceras e outros.

Isso porque, além de melhorar o transporte de oxigênio no sangue, ele ajuda a acelerar a cicatrização cutânea e a modular o estresse oxidativo. Demais, né?

Em tratamentos dermatológicos, ele é um verdadeiro protagonista. Além de limpar e desintoxicar a pele, o óleo é capaz de estimular a renovação celular e reduzir sintomas como inchaço e dor.

Por ser um poderoso antioxidante, ele também ajuda a prevenir o envelhecimento precoce e outras disfunções da pele, causadas pela ação dos radicais livres e outras toxinas produzidas pelo organismo.

E não é só isso! O óleo ozonizado também ativa a microcirculação local da pele, promovendo um efeito detox e evitando o aparecimento de manchas. Ele também é bastante utilizado no tratamento de acne.

Embora qualquer óleo vegetal poli-insaturado possa ser matéria-prima para a criação do óleo ozonizado, o óleo de girassol e o azeite de oliva são os mais comuns, por apresentarem baixa acidez.

Por ser de origem natural, o óleo ozonizado apresenta um baixíssimo índice de contraindicações. Assim, ele pode ser usado com segurança por pessoas de todas as idades, além de gestantes e lactantes.

Porém, é importante ressaltar que seu uso deve ser recomendado por um médico especialista, que irá avaliar cada caso e indicar o melhor óleo a ser utilizado e o tipo de tratamento.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui