Por que não
devemos misturar
álcool e remédios?

Você provavelmente já viu um
alerta sobre o uso de bebidas
alcoólicas com algum remédio
que tomou.

O perigo é real:

Misturar álcool com certas medicações pode causar vômito, dor de cabeça, perda da coordenação motora, sonolência ou desmaio.

Além desses prejuízos, o álcool pode alterar a eficácia do medicamento.

Em linhas gerais, tal interação pode ocorrer com muitos remédios, sejam eles prescritos ou até naturais.

Entretanto, como cada medicamento tem um perfil particular de efeitos colaterais e metabolização, é preciso analisar como cada um deles especificamente interage com o álcool.

A mistura de álcool e analgésicos, por exemplo, pode provocar dor no estômago, problemas no fígado e taquicardia, dependendo da dosagem do medicamento e da quantidade de álcool consumida.

Já a associação com anticonvulsivantes, antidepressivos, sedativos ou ansiolíticos pode acentuar efeitos como sedação, diminuição da coordenação motora e comprometimento da memória.

Algumas interações podem ser mais acentuadas em pessoas idosas, uma vez que o envelhecimento pode diminuir a tolerância do corpo ao álcool.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui