Teste do pezinho, do olhinho e da orelhinha: para que servem?

Pode até não parecer, mas os primeiros dias de vida dos bebês são bastante agitados e repletos de consultas e de vários exames. Mas, afinal, para que servem essas avaliações?

Cruciais para detectar doenças e condições que têm tratamentos ou até cura se diagnosticadas cedo, os testes mais comuns são o exame clínico e os testes do pezinho, olhinho e orelhinha. 

Serão averiguados pela primeira vez o coração, pulmão, crânio, boca, períneo e umbigo para garantir que esteja tudo certo. Nesse momento, também são tiradas as medidas desses órgãos.

Exame clínico

É gratuito e pode ser realizado na maternidade ou nos postos de saúde públicos. Podem ser detectados: anemia falciforme, fibrose cística, hipotireoidismo congênito e fenilcetonúria.

Teste do pezinho

Para realizar basta um pequeno corte no calcanhar ou na mão para coletar um pouco de sangue. Deve ser realizado entre as primeiras 48 horas até o 5º dia de vida.

Como funciona o teste do pezinho?

Detecta alguns níveis de perda auditiva. Caso detecte alguma anormalidade, o bebê é encaminhado para uma avaliação otológica e audiológica completa.

Teste da orelhinha (ou Triagem Auditiva Neonatal)

Feito a partir de 48 horas de vida e leva de 5 a 10 minutos. Nele é introduzida uma sonda que irá ser produzido um estímulo sonoro que deve captar algum retorno.

Como funciona o teste da orelhinha?

Verifica quais reflexos o bebê apresenta quando um feixe de luz ilumina seu olho. Através dele é possível detectar problemas como catarata ou glaucoma congênito.

Teste do olhinho (ou reflexo vermelho)

Alguns deles são oferecidos no sistema público de saúde e outros estão disponíveis apenas em hospitais e laboratórios particulares. Converse com o seu médico e entenda a necessidade de cada um.

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui