Você sabe qual máscara te protege mais contra a COVID-19?

Antes vistas somente em hospitais e centros de saúde, as máscaras de proteção respiratória tornaram-se um dos meios mais eficazes de prevenção contra o coronavírus e outras doenças infecciosas.

Porém, desde o início da pandemia, muitos tipos de máscara apareceram no cotidiano das pessoas: as de tecido, as cirúrgicas, as de TNT e até a famosa PFF2/N95.

Assim, com tantas opções, pode ser difícil saber qual delas é a mais efetiva em termos de proteção. Por isso, um estudo da USP revelou o que faz uma máscara ser mais protetora que outras.

A pesquisa considerou dois fatores: a filtragem e a respirabilidade. Com isso, a investigação comparou os tipos mais comuns para chegar a um modelo que nos protege melhor em tempos pandêmicos.

Segundo o estudo, este modelo filtra pelo menos 95% das partículas. Isso se deve à forma irregular como são entrelaçados seus fios. Além disso, sua capacidade de respirabilidade chega a 5,5.

PFF2/N95

Muito comum em hospitais, a máscara cirúrgica apresenta 89% de filtragem e um índice de respirabilidade de 2,24.

Máscara cirúrgica

Porém, este modelo requer atenção na vedação. Isso porque a maioria delas possui elásticos que prendem na orelha, o que, segundo a pesquisa, pode diminuir a proteção do rosto.

A máscara de TNT é formada por três camadas e apresenta o maior fator de qualidade, ou seja, a correlação entre filtragem (78%) e respirabilidade (1,09).

Máscara de TNT

Apesar disso, é preciso se atentar à vedação do modelo, pois a maioria das máscaras de TNT também são presas nas orelhas, fazendo com que elas não "colem" tanto no rosto.

Este modelo apresenta o pior fator de qualidade. Por conta das linhas grossas do tecido, que facilitam a passagem do vírus, as máscaras de algodão têm uma filtragem de apenas 40%.

Máscara caseira

Além do índice de respirabilidade de 5,67, a vedação da máscara não é eficaz por conta das costuras. Isso faz com que ela tenha mais brechas para a passagem do vírus.

Considerando exclusivamente o fator de filtragem, essencial para o controle de doenças transmitidas pelo ar, o estudo conclui que as máscaras PFF2/N95 destacam-se neste quesito.

Qual máscara é melhor?

Entretanto, os modelos de TNT, não fabricados de forma caseira, apresentaram o maior fator de qualidade. Ou seja, na hora de escolher, prefira máscaras PFF2/N95 ou de TNT industriais.

Além disso, procure os modelos cujo elástico é amarrado na nuca, garantindo mais vedação no rosto, e que tenham clipe nasal (que pode ser moldado e favorece ainda mais uma boa vedação).

Clique aqui e leia mais

Tudo para sua
saúde e bem-estar
você encontra aqui